A árvore foi podada.

Vi aqui a reportagem: Carta Capital.

abril

Como informado, as revistas Gloss, Alfa, Lola e Bravo! fecharam, assim como os sites da Contigo e o abril.com. Com os cortes, foram demitidos mais de 150 funcionários. Agora, é tudo por grupos, tem diretor no comando de 3 revistas! Decisões bem similares a colocar o pescoço na guilhotina. A crise aqui no mercado editorial vem aparecendo faz tempo, o costume de ter informação apenas na banca acabou e algumas pessoas demoraram tempo demais para enxergar isso, a impressa passou a ser um mercado com muitos gastos e poucos lucros. O jeito agora é procurar novos meios e acompanhar as mudanças que estão aí.

Anúncios

Por um mundo com menos pseudo estilistas, designers, decoradores..etc.

Primeiramente, gostaria de dizer que não tenho nada com pessoas que ao invés de procurar um profissional preferem arriscar (?), e sim com aqueles que nunca trabalharam na área e viram da noite para o dia, um profissional.  Como se fosse conto de fada sabe? As coisas não funcionam por aí, o que acaba deixando mal visto muitos profissionais reais da área. Se essas pessoas agora são os “entendedores” do assunto, o que acontece com quem passou anos estudando? E pior, anos trabalhando  até conseguir criar renda? e o clientes?

Hoje em dia, você abre a boca para falar que faz ‘design’, ‘música’ e sempre segue de um “Que divertido!”, como se fosse um hobbie qualquer, um passatempo de jovem, e que tenha de preferência alguém para o sustentar, claro. As vocações criativas sempre são vistas assim pela sociedade brasileira, apesar de ouvir muita gente comentando que isso “está mudando” tudo que vejo é o quanto está piorando e os salários baixando.

Status: Desabafando colocando culpa na sociedade por não ter conseguido o estágio dos meus sonhos.